Vous êtes ici:

Brasil - Peregrinação : 200 anos de Santa Maria Eugênia

Brésil


Dezoito leigos e religiosas fizeram uma peregrinação por Roma e pela França entre os dias 27 de junho e 06 de julho. A viagem fez parte das comemorações dos 200 anos de nascimento de Santa Maria Eugênia, fundadora da Congregação da Assunção. No roteiro seguimos os passos de Santa Maria Eugênia por lugares que marcaram sua caminhada rumo à santidade.


Partilharmos, nesta página, cinco momentos marcantes dessa peregrinação :

  • Sobre a Basílica de São Pedro, Santa Maria Eugênia escreve : "Nunca vi algo mais belo..., é a Igreja triunfante, com anjos e santos. É a Jerusalém celeste, a esposa do Cordeiro que aparece na glória".
  • Thionville, França : casa que foi do avô de Santa Maria Eugênia onde atualmente mora o casal Norbert e Claude Sins que recebeu o grupo com imenso carinho. Norbert fez um emocionante depoimento sobre como, após um grave acidente, foi salvo da morte sem sequelas, por intercessão de Santa Maria Eugênia.
  • Igreja de Santa Segolena, Metz, França onde, no Natal de 1821 com sete anos, Santa Maria Eugênia fez sua primeira comunhão e viveu sua primeirta experiência mística.
    Sobre essa experiência, em 1841, Maria Eugênia escreve : "Na primeira comunhão, que eu fiz sozinha e sem a preparação habitual, eu senti uma separação silenciosa de tudo aquilo com que eu tinha alguma ligação, para entrar na imensidão daquele que eu possuia pela primeira vez".
  • Notre-Dame, Paris : foi na Catedral de Paris, estimulada pela pregação do Padre Lacordaire, que Santa Maria Eugênia se converte, passando da dúvida para a fé.
    Na ocasião, Padre Lacordaire dizia : "admito que para rezar é necessário pelo menos um início de fé. E o começo da fé é a dúvida, como o temor é o início do amor... Então todos nós podemos rezar, pois ou cremos ou duvidamos..."
    Repercutindo essas palavras, Maria Eugênia escreve ao Padre Larcordaire : suas palavras respondiam a todos os meus pensamentos... Eu estava mesmo convertida : brotou em mim o desejo de dar todas as minhas forças, ou melhor, toda a minha fragilidade, a essa Igreja que, a meus olhos, era a única a possuir o segredo e a capacidade do bem.
  • Capela da Casa Mãe da Assunção, Paris, junto ao túmulo de Santa Maria Eugênia. Em 1835, com menos de 18 anos, Maria Eugênia descreve para si mesma a agitação de seus pensamentos e os sonhos que guarda em seu coração : "Se eu morresse amanhã, me esqueceriam no dia seguinte. Ninguém viria rezar junto ao meu túmulo. Eu rezo pelos outros, mas não sabem, pouco importa a eles... Como poderia encontrar a forma de fazer algo pelos outros ? Por que rezar não é tudo. É preciso unir a oração com a ação".
    Ao contrário dessa previsão pessimista, são milhares de peregrinos que hoje visitam o túmulo de Santa Maria Eugênia.
    Em 1890, já com 73 anos ela escreve em suas Notas Íntimas : "Meu Deus, como agradeço a paz e a felicidade que encontrei neste Reino..."


Sim, Santa Maria Eugênia percorreu uma estrada que a levou à santidade ; nesta peregrinação, caminhando com ela, vivemos e meditamos sobre essa trajetória. Inspirados em seus passos, voltamos mais fortes.


Sandra e Luiz Fernando Yazaki
São Paulo - Brasil

 


Dans la même rubrique


Ajouter un commentaire



Informations légales

Ce site est édité par "Religieuses de l’Assomption" :

Ecusson
  • Religieuses de l’Assomption - 17, rue de l’Assomption 75016 Paris - France
  • Tél +33 (0) 1 46 47 84 56
  • Fax + 33 (0) 1 46 47 21 13

S'inscrire à l'info-lettre